Mais defensivo que titular, Filipe Luís foi reforço providencial para seleção

Publicado por 28 de junho de 2018 às 09:59

Não foi por vontade de Tite, mas a seleção brasileira experimentou na partida contra a Sérvia o bônus e o ônus de ter Filipe Luís na lateral esquerda, em vez de Marcelo. Reserva de características bem diferentes, ele acabou sendo um reforço bem vindo em uma partida em que o Brasil foi pressionado pela primeira vez nesta Copa do Mundo.

Uma comparação entre o mapa de calor dos dois jogadores talvez fale mais do que mil palavras. Reconhecidamente mais defensivo, Filipe Luís foi um reforço a mais na proteção à zaga, inclusive aparecendo mais centralizado, quando foi preciso. Uma diferença e tanto em relação ao rastreamento da movimentação de Marcelo em campo, muito mais ponta e meia esquerda do que marcador.

– Todos sabem das qualidades do Marcelo. Os reservas precisam estar sempre prontos para entrar e ajudar a equipe quando é preciso. O professor sempre ressalta esse papel dos que não estão jogando. Se for preciso, estarei à disposição novamente – frisou o jogador do Atlético de Madrid.

A tendência é que não seja esse o caso. Marcelo, com um espasmo na musculatura estabilizadora da coluna, já reagiu bem aos medicamentos que tomou ainda no Estádio Spartak. Apesar da cautela do médico Rodrigo Lasmar, que evitou confirmá-lo na próxima partida, a tendência é que ele entre em campo contra o México, segunda-feira, em Samara.

– Vamos observá-lo um pouco mais, esperar como vai reagir nas próximas 24h – afirmou Lasmar, que ainda destacou que o colchão do hotel da seleção pode ser o motivo para as dores nas costas.

Marcelo passou rapidamente pela zona mista – sinal de que as dores já não são as mesmas que o fizeram sair do jogo ainda aos 8 minutos do primeiro tempo. Questionado se estava bem, respondeu que sim. Outro que também tem bons motivos para dizer o mesmo é Danilo. O lateral-direito tem mostrado evolução do estiramento muscular nos glúteos e pode voltar a ser relacionado contra o México. Já Douglas Costa terá de esperar um pouco mais.

Questionado se a carga de treinos acima do ideal pode ser o motivo para os problemas físicos recorrentes na seleção – Marcelo é o quinto jogador que desfalca o técnico Tite desde a reunião do grupo para a Copa -, o médico Rodrigo Lasmar defendeu o trabalho da comissão técnica.

– Temos de levar em consideração que foram lesões diferentes. Uns sofreram pancada, outros foram questões musculares. Não são lesões que possuem conexão entre si.

 

Extra

Fonte:

Tags:  
Link de Acesso a Matería
Mais defensivo que titular, Filipe Luís foi reforço providencial para seleção – O Itaqui Notícias Mais defensivo que titular, Filipe Luís foi reforço providencial para seleção | O Itaqui Notícias