Histórico da Série C mostra que decidir mata-mata em casa nem sempre é vantagem

Publicado por 13 de agosto de 2018 às 09:54

Náutico e Santa Cruz chegam em alta às quartas de final da Série C. Líder e terceiro colocado do Grupo A, respectivamente, as equipes pernambucanas entram a partir desta segunda-feira na semana mais importante da temporada para ambos, no momento em que entra em cena o tradicional sistema de partidas ida e volta. Desta vez, sem gol qualificado – em caso de igualdade nos pontos e no saldo, decisão nos pênaltis. Os alvirrubros terão pela frente o Bragantino, fazendo o primeiro jogo fora de casa. Os tricolores, por sua vez, iniciam a luta pelo acesso no Arruda. Assim, os dois terão mandos de campo invertidos para decidir a ida à Série B. Caso avancem e, consequentemente consigam o acesso, um Clássico das Emoções irá esperar os rivais na semifinal do Campeonato Brasileiro.

Com essa teórica vantagem em favor do clubes que decidem o acesso como mandante, a reportagem do Superesportes realizou um levantamento das últimas seis edições da Série C a fim de atestar se, na prática, fazer o jogo da volta em casa traz vantagem. No recorte entre 2012 e 2017, quando adotou-se o atual formato da competição, foram 24 mata-matas nas quartas de final e um equilíbrio absoluto. Afinal, em 12 situações as equipes que decidiram o acesso em casa subiram e outras 12 o acesso veio para os clubes que decidiram fora de casa.

É bem verdade que muito dessa estatística que foge ao senso comum se deve ao Fortaleza. A equipe cearense terminou quatro das últimas seis edições como líder e com a “vantagem” de decidir o acesso no Castelão. Fracassou ano após ano com famosos e decepcionantes “Castelaços”, ao perder a classificação em casa, entre 2014 e 2016, para Macaé, Brasil de Pelotas e Juventude, respectivamente. Somente em 2017, quando se classificou em terceiro e decidiu o acesso fora de casa contra Tupi conseguiu o objetivo após oito temporadas na Terceirona.

Na visão do técnico coral, Roberto Fernandes, decidir em casa ou fora tem uma situação relativa de cada situação. “Não sei até quanto é vantagem fazer o segundo jogo em casa, tenho dúvidas, confesso. Nunca consigo cravar essa resposta, um pensamento definitivo. (Por) exemplo, esse ano com o Náutico, conseguimos passar de fase fazendo o segundo jogo em casa e fazendo fora de casa. Tenho analisando principalmente Série C, (onde é) muito difícil reverter placar e nisso que precisamos estar atentos”, afirmou.

O técnico alvirrubro, Márcio Goiano, por sua vez com a vantagem de decidir o acesso na Arena de Pernambuco, manteve a cautela ao tratar qualquer privilégio ao Timbu. “São dois jogos. Nós temos que querer, que desejar. Com respeito ao adversário, mas com vontade para conseguir a classificação. Vamos ser inteligentes. Fazer um bom primeiro jogo e decidir na nossa casa”, disse.

Indefinição
Com o encerramento do canal Esporte Interativo, que detém a transmissão da Série C, há ainda uma interrogação sobre as datas e horários do jogos que de certo mesmo tem o fato que acontecerão no próximo final de semana. Na tabela base da CBF os jogos estavam programados para acontecer nos dias 18 e 26 de agosto. Sobre a transmissão das partidas, mais indefinições. Na última rodada, os jogos passaram ao vivo na CBF TV, o canal oficial da Confederação Brasileira de Futebol, no Youtube.

Saiba Mais
Náutico e Santa Cruz chegam aos mata-matas após fecharem a primeira fase com as melhores defesas do segundo turno. Ambos sofreram apenas seis gols. No geral, com 13 gols sofridos até aqui, o Tricolor tem a melhor defesa da competição. O Timbu, por sua vez, leva consigo o moral de ser o melhor mandante da competição, com 81,5% de aproveitamento em casa. Os tricolores, somando 63% dos pontos no Arruda, têm o pior aproveitamento dentre os oito classificados.

Confrontos nas quartas de final 

Náutico (1ºA) x Bragantino (4ºB)
Operário-PR (2ºB) x Santa Cruz (3ºA)
Atlético-AC (2ºA) x Cuiabá (3ºB)
Botafogo-SP (1ºB) x Botafogo-PB (4ºA)

Estatística pelo acesso no recorte desde 2012

  • 24 decisões pelo acesso
  • 12 acessos para os 1º e 2º colocados
  • 12 acessos para os 3º e 4º colocados

2012

  • 4 acessos para os 3º e 4º colocados

2013

  • 3 acessos para os 1º e 2º colocados
  • 1 acesso para os 3º e 4º colocados

2014

  • 2 acessos para os 1º e 2º colocados
  • 2 acessos para os 3º e 4º colocados

2015

  • 1 acesso para os 1º e 2º colocados
  • 3 acessos para os 3º e 4º colocados

2016

  • 3 acessos para os 1º e 2º colocados
  • 1 acesso para os 3º e 4º colocados

2017

  • 3 acessos para os 1º e 2º colocados
  • 1 acesso para os 3º e 4º colocados

Fonte:df.superesportes

 

Fonte:

Tags:  
Link de Acesso a Matería
Histórico da Série C mostra que decidir mata-mata em casa nem sempre é vantagem – O Itaqui Notícias Histórico da Série C mostra que decidir mata-mata em casa nem sempre é vantagem | O Itaqui Notícias