Assinado decreto para implantação do Maranhão Verde no Parque do Bacanga

Publicado por 6 de junho de 2018 às 09:54

Em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente, o governador Flávio Dino assinou decreto implantando o programa Maranhão Verde, no Parque Estadual do Bacanga, na capital. A data, lembrada nesta terça-feira, 5, é marcada por uma série de atividades pela preservação do meio.

Intitulado ‘Floresta Protetora dos Mananciais’, o projeto se destina a conservar e recuperar as matas ciliares e áreas de recarga no interior do Parque Estadual do Bacanga.”No Dia Mundial do Meio Ambiente, assino decreto fixando prazo para a implantação do Programa Maranhão Verde no Parque Estadual do Bacanga”, disse o governador Flávio Dino, lembrando também o grande avanço no saneamento da Lagoa da Jansen e nas praias da capital.

Para o secretário de Estado de Meio Ambiente e Recursos Naturais, Marcelo Coelho, o Programa Maranhão Verde é um programa de grande relevância para a preservação das áreas ambientais do estado e que o governador Flávio Dino está ampliando para demais espaços e parques ambientais. “O propósito é desenvolver ações estratégicas para preservação desta área, a exemplo das demais já contempladas. Com isso, o Governo reforça seu compromisso com a preservação das áreas verdes do Maranhão”, pontuou o secretário.

O programa Maranhão Verde foi criado por meio da Lei Estadual nº 10.595, de 24 de maio de 2017 e prevê ações de educação ambiental, capacitação da população local, produção de mudas de espécies nativas. Ainda, medidas de preservação, restauração, recomposição, recuperação de áreas, monitoramento e avaliação ambiental. Entre as atividades estão plantio de mudas nativas, isolamento da área para proporcionar a regeneração natural e enriquecimento de áreas utilizando a técnica da ‘nucleação’.

As ações do programa beneficiam ainda o Berço do Rio Itapecuru, no Parque Estadual do Mirador, com o projeto ‘Berço do Rio Itapecuru’. O objetivo é a conservação e recuperação das nascentes e cursos dos rios Itapecuru e Alpercatas.

Referência

O Dia Mundial do Meio Ambiente é comemorado anualmente em 5 de Junho, desde 1972. Tem objetivo de promover atividades de proteção e preservação do meio ambiente, e alertar governos e sociedade para ações de preservação. Foi em Estocolmo, no dia 5 de junho de 1972, que teve início a primeira das Conferências das Nações Unidas sobre o ambiente humano. No Brasil, se celebra ainda a Semana Nacional do Meio Ambiente, como consequência da data criada pela Organização das Nações Unidas (ONU), que para este ano definiu como tema ‘Acabe com a poluição plástica’.

Preservação

Com o programa Mais Saneamento e uma série de outras ações, a gestão estadual tem garantido a recuperação progressiva da Lagoa da Jansen, além de rios e praias do litoral maranhense. Apenas na primeira etapa, ano passado, foi retirado o equivalente a três piscinas olímpicas por dia, da Lagoa, fruto do esgoto depositado no local. Da área foram retirados 70 pontos de lançamento de esgoto.

Os dejetos são direcionados para a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) do Jaracati. Uma ação inédita que une limpeza, eliminação de pontos de lançamento de esgotos, acesso a rede coletora e de tratamento e chances de recuperação da natureza da área. O trabalho é realizado pela Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema).

Com ações conjuntas da Caema e Sema, as praias que há anos tinham níveis perigosos de poluição agora apresentam melhoria nos índices de balneabilidade. Entre as medidas, retirada de pontos de lançamento de esgoto no Rio Calhau, que é de onde vem atualmente a maior concentração de esgoto para as praias; e também nos rios Pimenta e Claro.

A ampliação da rede de esgoto em São Luís e em todo o estado tem sido realizada desde 2015. Por meio do programa Mais Saneamento, o Governo do Maranhão está investindo R$ 350 milhões para que a Região Metropolitana melhore os índices de esgoto tratado.

Parques Ambientais

O Complexo Ambiental da Área de Proteção Ambiental (APA) do Itapiracó foi entregue ano passado. Para 2018, estão previstas a construção do Complexo Ambiental do Parque Estadual do Sítio do Rangedor, em São Luís; Parque Ambiental de Codó; Parque Centenário de Balsas; e Parque Ambiental de Bacabeira.A Sema planeja a criação e incremento de outros parques no interior do Maranhão, por meio de parcerias com as prefeituras, a exemplo de Timon, com os debates avançados.

“Os parques serão construídos para garantir a preservação ambiental da vegetação nativa e ecossistema natural, possibilitando a realização de pesquisas científicas, desenvolvimento de educação, contato com a natureza e turismo ecológico”, pontua o secretário da Sema, Marcelo Coelho. Ele reforça que está concluído o Plano Estadual de Educação Ambiental, ferramenta importante na construção de um ambiente sustentável e que será transformado em lei.

Na área de gestão de recursos hídricos, o Governo do Estado elabora o Plano Estadual de Recursos Hídricos, para nortear medidas de preservação das bacias hidrográficas estaduais, além de oportunidades de capacitação de recursos humanos para atender as demandas ambientais do Maranhão.

Fonte:

Tags:  
Link de Acesso a Matería
Assinado decreto para implantação do Maranhão Verde no Parque do Bacanga – O Itaqui Notícias Assinado decreto para implantação do Maranhão Verde no Parque do Bacanga | O Itaqui Notícias